_ “MACACO INFINITO”
_ “O Tempo Morto É Um Bom Lugar"
_ “Zero À esquerda“
_ “Somos Todos Um Bocado Ciganos”
_ “Uma Mentira Mil Vezes Repetida”
_ “AS SEREIAS DO MINDELO”
_ “aonde o vento me levar”
_ “Porto: Orgulho e Ressentimento”
_ “Os Olhos do Homem que chorava no rio”
_ “o silÊncio de um homem sÓ”
_ “OS FANTASMAS DE PESSOA”
_ “A MENINA GIGANTE”
_ “Oito Cidades e Uma Carta de Amor”
_ “PAIXÕES & EMBIRRAÇÕES”
_ “SERTÃO DOURADO”
_ “O AMOR É PARA OS PARVOS”
_ “As mulheres deviam vir com livro de instruções”
_ “Nome de Tango”
_ “Portugués, guapo y matador”
_ “O homem que julgou morrer de amor/O casal virtual”





“Esta novela é um simples divertimento, que se
lê com agrado, mas que rapidamente se esquece”
José Manuel Cortês
Leituras, Público


“A leitura desta novela revela que o autor tem inegável talento”
Idem

“Já se sabe que todas as histórias são boas,
depende é da maneira como se contam. “Nome de tango” tem por si uma prosa
desenvolta e condimentada por um sentido de humor que já se
surpreendia no romance anterior”
Nuno Morais
Comércio do Porto


“Recomendável por várias razões”
Idem

“Manuel Jorge Marmelo volta a conferir a este “Nome de Tango”
aquilo que já anteriormente denunciara. Ou seja,
a sua propensão para um humor bem medido
e burilado. Inteligente, atento e corrosivo”
Pedro Teixeira Neves
Semanário


“Lê-se como se pinta, de uma assentada,
como se de um crime se tratasse. E trata...”
Idem