Há um novo livro de Manuel Jorge Marmelo à disposição dos leitores: "Tropel".
O autor está de regresso com uma história brutal e inacreditável.

Fica o leitor advertido de que esta ficção é completamente alheia à realidade. Tudo nela é falso, desconcertante, fictício e quase nada verídico. A viagem que aqui se empreende ao âmago da pungente metáfora que anima o Clube dos Caçadores de Székely é, todavia, inspirada em factos absolutamente reais.

Atanas Viktor, o desamparado adolescente herdeiro de uma longa linhagem de caçadores impiedosos, é a personagem central desta incursão a um tempo de ódio e de uma história apartada do mundo, marginal e contada a partir de um lugar ermo, espantoso e medonho que só existe na literatura — e cada vez mais próximo da soleira da nossa porta.

Tropel





Manuel Jorge Marmelo nasceu em 1971, na cidade do Porto.

Estreou-se na Literatura em 1996 com o livro “O homem que julgou morrer de amor/O casal virtual”, objecto de uma reedição revista em 2006.

De então para cá, o autor tem publicado regularmente, em Portugal e não só, romances, novelas, crónicas, teatro, contos e livros infantis, destacando-se, em 2004,“O Silêncio de um Homem Só”, uma colectânea de quinze contos galardoada com o Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco.

Em 2003 publicou o seu primeiro livro infantil, “A Menina Gigante”, escrito em parceria com a sua filha, Maria Miguel Marmelo, o qual integrou a lista de obras sugeridas pelo Plano Nacional de Leitura. Ao longo dos anos, o Plano Nacional de Leitura incluiu outras obras do autor, como os romances "Somos Todos Um Bocado Ciganos", de 2012, e Macaco Infinito, de 2016.

O romance "Uma Mentira Mil Vezes Repetida", editado em 2011, conquistou o prestigiado Prémio Literário Casino da Póvoa/Correntes d'Escritas 2014, tendo também sido publicado na Alemanha, pela editora A1.

O romance O Tempo Morto É Um Bom Lugar , de 2014, foi um dos três finalistas do Livro do Ano da Time Out Lisboa.

Com mais de duas dezenas de livros publicados, Manuel Jorge Marmelo participou ainda em inúmeras colectâneas em Portugal, Espanha, Brasil, México, França ou Itália, destacando-se a presença do conto “O Silêncio de um Homem Só” no livro Best European Fiction 2015, da Dalkey Archive Press.